(44) 99949-3599  |  /andrealmenaraoficial


Polícia Ambiental mata rapaz em propriedade particular em Maringá


A Polícia Ambiental de Maringá matou na noite de terça-feira (6), Alan Fernando Camargo, de 36 anos, que era caseiro de uma propriedade rural. O crime ocorreu em uma fazenda que fica localizada na Estrada Guará, rodovia PR-317, na saída para Iguaraçu. De acordo com informações, policiais ambientais teriam recebido um chamado que uma pessoa estaria portando uma arma de fogo, e que estaria realizando caça.

Ao chegar na propriedade, a polícia avistou um rapaz em cima de um trator portando uma espingarda. Um dos policiais sacou a pistola e efetuou um único disparo que atingiu o peito da vítima que morreu na hora. O proprietário da fazenda proibiu a imprensa de realizar imagens do local, bem como o Comando da Polícia Militar de Maringá disse que na manhã desta quarta-feira o Comando da Polícia Ambiental de Curitiba vai se manifestar sobre o ocorrido.

O corpo de Alan Fernando Camargo foi encaminhado para o IML de Maringá. A arma apreendida pelo que consta seria de propriedade do dono da fazenda. A espingarda calibre 22 foi apreendida pela Delegacia de Homicídios.

O delegado Diego Almeida, que compareceu na cena do crime, afirmou que não houve disparo da espingarda que a vítima portava. Já o Comandante da Polícia Ambiental de Maringá, Capitão Luciano Buski, entrou em contato com a reportagem onde emitiu uma nota sobre o fato.

"Na condição de Comandante da 3ª Companhia Ambiental, venho expor a seguinte situação". Segundo os PMs, o cidadão estava caçando animais silvestres com arma longa o que contraria a legislação vigente. Corrobora com o fato que segundo os militares, o cidadão apontou a arma de fogo na direção dos policiais durante a abordagem, ou seja, o soldado agiu para salvaguardar a própria vida. Já determinamos instauração de Inquérito Policial Militar a fim de apurar os fatos com absoluta transparência. Informo que estiveram no local Bombeiros, Criminalista e todos os órgãos competentes tendo seguido os trâmites que o atendimento exigia.


Redes Sociais:

Compartilhar no facebook


Copyright © 2013-2018 Logicomp Soluções e TI & Logicomp Studio. Todos os Direitos Reservados