Delegacia de Homicídios localiza o celular da adolescente e prende o suspeito

A Delegacia de Homicídios de Maringá prendeu no final da madrugada desta sexta-feira (10), Carlos Alberto Dias da Silva, de 28 anos. Ele foi abordado em um carro VW Gol próximo da praça de pedágio de Mandaguari. De acordo com os investigadores, o principal suspeito de matar a garota Jeniffer Tavares estava acompanhado da mãe. O veículo que ele estava dirigindo não é de sua propriedade. Foi encontrado com ele o celular da adolescente. 

Trinta minutos depois de sua prisão, os policiais civis conseguiram abordar o carro de Carlos Alberto que é um automóvel VW Gol de cor preta. Uma pessoa da família estava dirigindo. Levado para a delegacia, Carlos Alberto negou ter matado Jeniffer, mas assume que levou o corpo da vítima até a mata onde foi encontrada. O principal suspeito ainda disse que Jeniffer morreu de overdose e não assassinada.

Os laudos periciais do IML de Maringá apontam que a adolescente foi morta por esganadura e violentada sexualmente. Havia também lesões no crânio de Jeniffer. Imagens de câmeras de segurança do motel que fica entre Maringá e Paiçandu flagra Carlos Alberto chegando com seu carro VW Gol. O suspeito leva Jeniffer para o quarto para pernoitar, mas horas depois de dar entrada no recinto decide sair. 

Na manhã desta sexta-feira (10), o delegado Diego Almeida vai ouvir Carlos Alberto. O principal suspeito deverá ser apresentado para a imprensa em seguida.