Suspeito de matar adolescente Jennifer é indiciado em sete crimes

Carlos Alberto Dias da Silva, de 28 anos, que está preso desde o dia 10 de maio suspeito de matar a adolescente Jennifer Tavares, de 16 anos, foi indiciado pelos crimes de tráfico de drogas, corrupção de menor, estupro, homicídio qualificado, ocultação de cadáver, fraude processual e fornecimento de bebidas alcoólicas para menor.

O inquérito foi concluído pela Delegacia de Homicídios e encaminhado para o Ministério Público do Paraná. Agora, os promotores decidem se oferecem ou não uma denúncia. A adolescente foi encontrada morta no dia 7 de maio no Loteamento Sinai. Familiares disseram que a menor saiu de casa três dias antes para ir a uma festa e não voltou mais.

Na Delegacia de Homicídios, Carlos Alberto negou o crime e disse que Jennifer morreu por overdose em um quarto de motel. O suspeito disse para a polícia que jogou o corpo dela em um matagal após ter deixado o motel. O principal suspeito de matar a adolescente continua preso na Casa de Custódia de Maringá (CCM).

Caso seja condenado por todos os crimes, Carlos Alberto pode pegar mais de 70 anos de prisão.