Dívida de porco é o motivo de assassinato entre amigos

Uma dívida de um porco foi o motivo para um crime de homicídio que ocorreu no início da noite de segunda-feira (10) na cidade de Castelo Branco. O comerciante Márcio da Silva, de 36 anos, foi até o sítio de Cláudio Ferminio de Souza, de 48 anos, para cobrar do amigo a dívida de R$ 600,00 da compra de um porco.

Durante a discussão, o sitiante Cláudio Ferminio pegou uma arma de fogo e atirou contra a cabeça de Márcio que morreu na hora. O autor do assassinato então pegou o corpo e colocou no banco do passageiro de uma VW Parati com placas de Nova Esperança de propriedade da vítima.

O principal suspeito dirigiu o carro até uma estrada rural já na cidade de Mandaguaçu onde ateou fogo no veículo com o corpo dentro. Cláudio Ferminio fugiu a pé retornando para seu sítio que fica na cidade de Castelo Branco. Funcionários de uma usina de açúcar avisaram a PM que um carro estava pegando fogo na estrada Lopes, que fica nos fundos da Vila Guadiana.

Policiais civis de Mandaguaçu tomaram conhecimento do encontro de cadáver e foram para o local. Depois de algumas diligências, o investigador Coutinho deslocou até Castelo Branco onde conseguiu obter mais algumas informações importantes sobre o crime.

Chegando no sítio onde tinha ocorrido a morte de Márcio, o suspeito Cláudio fugiu pelos fundos ao avistar os policiais civis. De acordo com informações do próprio investigador, a esposa do autor do homicídio foi levada para a delegacia onde contou com detalhes como foi que aconteceu o crime.

A mulher confirmou que o marido atirou contra a cabeça do amigo por causa de uma dívida do porco. Após tomar depoimento da esposa de Cláudio Ferminio, a mulher foi liberada pela polícia. O autor do tiro está foragido. Já o corpo de Márcio da Silva foi encaminhado para o IML de Maringá. A vítima possuía um mercado em Castelo Branco.