Garoto de programa assume que matou amigo em Mandaguaçu

Depois de negar várias vezes, Lincon de Paula Silveira, de 23 anos, confessou ter matado o amigo Álvaro Albrecht, de 69 anos, que era morador da cidade de Mandaguaçu. Após ser ouvido na delegacia da Polícia Civil, Lincon que tinha apenas assumido ter colocado fogo no corpo declarou que atirou contra a cabeça de Álvaro.

Lincon que foi preso no último dia 7 de junho por policiais civis de Mandaguaçu sustentava que quem teria matado a vítima era um rapaz chamado Felipe, que seria amigo de Álvaro. Em entrevista para o repórter André Almenara, Lincon disse que após a vítima ser morta colocou o corpo no carro e ateou fogo no cadáver no Parque Industrial em Maringá.

Os policiais começaram a investigar o desaparecimento do senhor Álvaro e descobriram que a motocicleta Shadow da vítima estava sendo divulgada para a venda em uma rede social por um homem que usava um nome falso. O valor da moto era de R$ 6.500,00. O policial que usou outro nome escreveu que teria interesse no veículo.

Durante encontro no Jardim Alvorada, Lincon foi algemado pelos policiais. O carro Ford Ka e a moto estavam em posse do principal suspeito. Lincon disse que o tal de Felipe atirou contra a cabeça de Álvaro após uma discussão na casa da vítima. Além de arma de fogo, o senhor de 69 anos foi esfaqueado várias vezes no pescoço.

O corpo do homem foi encontrado em chamas no dia 27 do mês passado nos fundos do Parque do Japão. Lincon ainda contou em sua primeira versão que tinha sido convidado por Álvaro para tomar cerveja, em um certo momento, o tal de Felipe que também estava na casa teria cobrado uma dívida de R$ 700,00 da vítima.

Durante uma briga, Álvaro pegou um revólver, Lincon teria tomado a arma de fogo, o suposto Felipe teria então pego do chão e atirado contra o senhor de 69 anos que caiu morto. Agora em seu novo depoimento, Lincon contou que foi até a casa de Álvaro para cobrar alguns programas amorosos.

A vítima teria negado a pagar para Lincon os programas e partido pra cima do jovem com a arma de fogo. Lincon então tomou o revólver e atirou contra a cabeça do homem de 69 anos. Depois de usar uma faca para desferir golpes no pescoço da vítima, abandonou o cadáver no Parque Industrial.

Lincon Silveira declarou que a arma foi jogada na beira da rodovia do Contorno Norte, e afirmou que era garoto de programa. Lincon teve sua prisão preventiva decretada. A Polícia Civil de Mandaguaçu descobriu também que logo após matar a vítima, o suspeito contratou um caminhão para recolher móveis de Álvaro.

Os policiais foram até a casa dos pais de Lincon no Conjunto Borba Gato onde estavam os móveis da vítima.