Criminoso que estuprou mulher depois de assassinada em Sarandi é condenado

Francisco Wellington Pereira da Silva, de 29 anos, foi condenado nesta quarta-feira (10) por ter matado e estuprado a dona de casa Isabel dos Santos, de 51 anos. O réu recebeu a sentença de 21 anos e 8 meses de prisão em regime fechado por homicídio qualificado, estupro e furto de dois celulares e bicicleta da vítima.

O julgamento do acusado aconteceu no Fórum da cidade de Sarandi. A Juíza de Direito Vanyelza Mesquita Bueno, da 1ª Vara Criminal, foi quem presidiu a sessão. Após o término do júri, Francisco Pereira foi algemado e conduzido para a cadeia da Polícia Civil onde já estava preso desde novembro de 2017.

A dona Isabel dos Santos foi assassinada no dia 9 de setembro em sua casa na rua Carlos Gomes, no Parque Ouro Verde. Ela morava com o filho adotivo. O acusado do crime manteve relação amorosa com a vítima por cerca de 2 anos.

Durante o depoimento, Francisco relatou que um dia antes entrou na casa com autorização de Isabel, tomou um banho, e depois deu uma “gravata” no pescoço matando a mulher esganada. Francisco afirmou que depois de morta estuprou a vítima sem uso de preservativo durante cinco minutos ejaculando na vagina da vítima.

O suspeito depois de praticar sexo oral e vaginal com o cadáver foi ao banheiro e tomou outro banho. No depoimento o interrogado diz que amava a mulher, e que Isabel falava constantemente que iria se casar com Francisco. O suspeito afirmou também que o filho da vítima estava dormindo quando praticou o assassinato.

“Após matar Isabel, roubei dois celulares e uma bicicleta que estava na casa para vender para adquirir álcool e drogas em Marialva”, disse o acusado. A Polícia Civil perguntou ao suspeito se o mesmo cometeu o crime sob efeito de álcool ou drogas. O interrogado disse que antes de ir para a casa de Isabel disse que tomou cachaça e usou entorpecente.

O advogado Hugo Tetto Júnior, que foi nomeado uma semana antes do julgamento disse que não irá recorrer da decisão da condenação.