Família joga em cima de capô de carro roupas rasgadas da jovem que morreu atropelada

O repórter André Almenara registrou um flagrante no final da manhã desta quarta-feira (10) no pátio da Delegacia da Polícia Civil de Maringá. A família da jovem Makleize Carlos, de 23 anos, que morreu após ser atropelada e arrastada na rodovia PR-317, jogou peças de roupas em cima do capô do carro Corolla.

O veículo que se envolveu no acidente foi levado para a perícia por um advogado do motorista atropelador. A Diana Carlos, irmã da vítima, ficou revoltada e pegou partes da calça jeans e do par de tênis e jogou no veículo. Diana diz que não foi um acidente e sim um crime de homicídio.

O condutor do carro Airton Toscano, de 78 anos, se apresentou na tarde de terça-feira (9) na Delegacia de Trânsito de Maringá. O idoso foi indiciado por homicídio culposo e omissão de socorro já que atropelou e fugiu do local.