Motorista que se envolveu em acidente com morte paga fiança e é colocado em liberdade

O senhor Edson Raymundo, de 66 anos, foi colocado em liberdade no final da tarde desta sexta-feira (13) após ficar algumas horas preso por ter se envolvido em uma batida de trânsito na Avenida Itororó, em Maringá. A motociclista Pollyana Bárbara Shimirri, de 30 anos, morreu após o choque com o carro que Edson dirigia.

O motorista foi fazer uma conversão à esquerda quando a enfermeira que pilotava a Biz colidiu violentamente contra o automóvel Toyota Yaris. A vítima sofreu um grave traumatismo craniano e faleceu ao dar entrada no Hospital Santa Casa.

O motorista que se ausentou do local do acidente foi seguido por um motorista de aplicativo que conseguiu anotar a placa do veículo. O senhor Edson Raymundo foi conduzido pela PM até a delegacia. O teste do etilômetro apontou 0,16 miligramas de álcool no sangue. Edson confessou que ingeriu bebida alcoólica.

Na delegacia, Edson disse que não tinha aparelho celular para ligar para o serviço de emergência. O delegado de plantão autuou o condutor por homicídio culposo agravado por omissão de socorro. O delegado não deu o direito a fiança.

No período da tarde, o advogado Israel Batista de Moura, solicitou ao juiz de plantão do Fórum de Maringá a liberdade para seu cliente. O juiz arbitrou a fiança no valor de R$ 10.000. O valor foi pago na sequência e o motorista colocado em liberdade após um alvará de soltura que foi cumprido na carceragem da Polícia Civil.

O advogado disse ao repórter André Almenara que seu cliente está em estado de choque, que jamais queria causar acidente, e que saiu do local para ir até a casa do filho que fica próximo do local do acidente. O advogado ressaltou que o filho do motorista está oferecendo auxílio a família da enfermeira.

Pollyana Bárbara tinha acabado de deixar o Hospital Bom Samaritano onde trabalhava no setor de pediatria. Ela era mãe de uma menina de apenas 1 aninho.