Perícia confirma que projéteis saíram de estojo encontrado em veículo usado no atentado na casa de policial

O instituto de Criminalística de Maringá confirmou na tarde desta sexta-feira (8) que os projéteis que atingiram um veículo e a casa de um policial civil fazem parte de um dos estojos de pistola calibre 380 encontrado em um automóvel VW Jetta apreendido em Sarandi.

O confronto balístico foi feito por peritos e o resultado deu positivo. O homem de 56 anos identificado pelo nome de Carlos Alberto Sanches, foi autuado no crime de tentativa de homicídio. O suspeito que já foi preso por porte ilegal de arma de fogo nega qualquer participação no atentado na casa do investigador da Polícia Civil.

O carro Jetta é de propriedade de Sanches. Os policiais querem saber qual a ligação dele com uma jovem que é a atual namorada do rapaz que foi detido e liberado no dia do atentado. O delegado por enquanto guarda outras informações para não atrapalhar a investigação. O delegado só confirma que apenas uma pessoa participou dos tiros.

A motivação do crime, ao que tudo indica, é porque a atual namorada do policial civil recentemente deixou um casamento para se relacionar com o investigador. O ex-marido da mulher já fez várias ameaças de morte, inclusive dizendo em conversa de Whatsapp que mataria o policial.