Família de líderes religiosos são presos pela Polícia Civil

Uma família de líderes religiosos foi presa na manhã desta sexta-feira (23), durante uma operação policial. A acusação é que a família estava envolvida no aliciamento de crianças e adolescentes com intuito de submetê-las ao trabalho escravo.

Os envolvidos fazem parte da Igreja das Nações da Poderosa Mão de Deus, que tem sede na Avenida Morangueira, em Maringá. Segundo a Polícia Civil, um casal e o filho, todos apontados como líderes da igreja, foram alvos de mandados de prisão preventiva. Também foram cumpridos três mandados de busca e apreensão.

A família é suspeita de ter explorado o trabalho de ao menos cinco crianças e adolescentes na venda de pizzas produzidas pela igreja. De acordo com a delegada Karen Friedrich, as crianças trabalhavam muitas horas por dia, podendo chegar até o turno da noite, para a venda de pizzas.

Conforme a denúncia, as vítimas eram atraídas pela família sob o argumento que o dinheiro das pizzas seria doado para crianças com câncer. Uma das vítimas, de 13 anos, também foi tirada da família e colocada para trabalhar como doméstica na casa do apóstolo Gerdal Costa. A adolescente ficou por seis meses na residência.

Crianças teriam que cumprir metas, se elas não cumprissem ou se negassem a vender as pizzas, eram agredidas física e verbalmente. A delegada explica que elas não tinham qualquer tipo de remuneração pela venda das pizzas. Todo o dinheiro arrecadado era revertido para os líderes religiosos investigados. “Essas crianças, para se alimentar, tinham que ganhar alguma ‘ofertinha’ das pessoas que compravam as pizzas”, pontua.

A operação foi realizada por 18 policiais, com apoio da Vigilância Sanitária e conselheiros tutelares. Durante a ação, uma pistola calibre 9mm, pizzas impróprias para consumo e grande quantidade de dinheiro foram apreendidos.

Os policiais também encontraram um quarto, dentro da igreja, que levantou suspeitas. “Nós encontramos um quarto com isolamento acústico e um colchonete. No local também tinha um bastão e nós temos a notícia de que uma pessoa, maior de idade, que teria déficit intelectual, também estaria sendo submetida a trabalho escravo e que ela estaria na igreja.

Durante a operação policial, a Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Saúde, verificou a denúncia de produção irregular de alimentos e flagrou grande quantidade de produtos usados na confecção de pizzas armazenadas de forma irregular, fora da temperatura de acondicionamento ideal e sem data de validade.

“Não havia condições de higiene adequadas no local”, explica a fiscal da Vigilância Sanitária, Samantha Cristina Bego. Todos os produtos foram apreendidos e serão descartados. A igreja receberá um auto de infração. O apóstolo Gerdal Costa, a esposa e bispa Selma Sousa, e o filho Gerdal Júnior, foram levados para a Delegacia.

 

1 comentário em “Família de líderes religiosos são presos pela Polícia Civil”

  1. Pingback: Família de líderes religiosos são presos pela Polícia Civil - Vila Operaria | Maringá

Comentários encerrados.