Agricultor se apresenta e confessa ter matado catador de recicláveis em Maringá

O agricultor Renato Visioli, de 41 anos, compareceu no final da tarde de segunda-feira, 25, na Delegacia de Homicídios de Maringá. Acompanhado de um advogado, Visioli confessou ter atirado e matado o catador de recicláveis Paulo Moura dos Santos, de 43 anos.

Crime ocorreu na manhã do dia 11 de outubro na Estrada Miosótis. Paulo Moura foi executado a tiros enquanto descarregava materiais recicláveis. Moura foi atingido por cerca de 7 tiros. Em um primeiro momento, Renato foi intimado pela Delegacia de Homicídios.

No mesmo dia que saiu a intimação, o agricultor deslocou até a Delegacia de Homicídios e levou uma pistola calibre 380 de seu uso pessoal. A arma está registrada em seu nome. Renato negou a autoria.

A pistola foi encaminhada ao Instituto de Criminalística para um confronto balístico. Diante dos fatos, o acusado então decidiu comparecer na delegacia onde confessou ter matado Paulo Moura. O agricultor em depoimento disse que agiu em legítima defesa.

Renato Visioli alegou que Paulo Moura estava descartando constantemente lixos em sua propriedade, e que no dia do crime foi ameaçado com uma barra de ferro. Um outro agricultor também já teria sido ameaçado por Paulo Moura. O agricultor contou aos policiais que Paulo frequentemente furtava milho de uma propriedade.

O delegado Diego de Almeida informou que Renato Visioli por hora responderá o crime de homicídio em liberdade. Almeida ainda disse que vai realizar uma reconstituição do crime.